Conab cita concorrência com milho e estima queda de 15% na produção de algodão em Mato Grosso

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou os dados da safra 20201/2021 e estimou uma queda de 15,5% na produção total de algodão em Mato Grosso. No início do ano, a autarquia já havia estimado uma redução de 8% no total produzido pelo Estado. Agora, em levantamento divulgado esta semana, apontou que a produção estadual de algodão em caroço (sem beneficiamento) deverá diminuir de 5,1 milhões de toneladas, número alcançado na última safra, para 4,3 milhões, na atual safra.

Ainda conforme a Conab, a produção de algodão em pluma deverá baixar de pouco mais de 2 milhões de toneladas para 1,7 milhão de toneladas. Já a produção estadual de caroço de algodão deverá sofrer redução de quase 470 mil toneladas, passando de 3 milhões para 2,5 milhões.

Responsável por 70% do cultivo no país, Mato Grosso também deverá ter queda de 14% na área plantada, que deve chegar a pouco mais de 1 milhão de hectares. A Conab explica os indíces negativos “em razão da menor janela para o plantio e o risco associado à semeadura fora do período ideal, bem como à alta dos preços pagos pelo milho”, o que gerou “maior concorrência de área para o algodão na escolha da cultura de sucessão à soja de primeira safra”.

Por outro lado, a Conab cita que as áreas cultivadas têm apresentado bom desenvolvimento vegetativo e reprodutivo. “Ainda que chuvas intensas tenham incidido sobre lavouras em estádio inicial de desenvolvimento em determinadas regiões, essas são consideradas questões pontuais, sem comprometimento do potencial geral de produção”.

O plantio de algodão foi encerrado em Mato Grosso em fevereiro.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: Só Notícias/arquivo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here