Taques rompe com ciclo de 12 anos e atrasa salário de servidores

Taques agrimat corrupçãoDa redação / Muvuca Popular – O governo de Pedro Taques quebrou um ciclo de 12 anos de salários em dia no estado e não depositou o dinheiro de milhares de servidores dentro do mês, conforme ocorreu durante todo o mandato de Blairo Maggi e Silval Barbosa. De todo o estado surgiram reclamações ao whatsapp do Muvuca Popular – único site especializado em política de Mato Grosso que não recebe nem aceita ‘verba de zelo’ do atual governo.

A expectativa dos servidores é que o governo que teve recorde de arrecadação e também o que mais gastou com mordomias com o governador e sua equipe, como um jatinho de R$ 6,4 milhões e viagens internacionais, é que o dinheiro caia até a meia noite na conta.

Esta não é a primeira vez que a incompetência da Secretaria de Fazenda ocorre. O próprio Secretário, Paulo Brustolin havia dito, durante a semana, que poderia haver essa falha em virtude da descentralização do pagamento por secretarias. A desculpa não colou, já que o pagamento é demandando da própria Sefaz.

Em várias ocasiões neste novo governo o salário de parcela dos servidores não foi depositadado, em sua maior parte dos pensionistas e aposentados, sempre mais penalizados. Desta vez, o funcionalismo como um todo foi afetado.

Na Secretaria de Educação (Seduc), o presidente do Sindicato dos Professores de Mato Grosso (Sintep), Henrique Lopes, confirmou que servidores de alguns setores ainda não haviam recebido os salários.

Também há informações de que parte dos servidores da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) não teve os vencimentos depositados em conta até o final da tarde de hoje.

No início da semana, a Sefaz emitiu nota expondo que a folha salarial de março foi fechada em aproximadamente R$ 581,2 milhões e garantindo a liberação dos salários no último dia útil do mês. Mas não cumpriu. Embora o governo Taques diga que a meta do governo é honrar e pagar em dia os salários dos servidores, sua gestão está capengando, e em meses anteriores teve que recorrer ao perdão de crimes de empresas investigadas para pagar o funcionalismo.

Taques culpa o governo Dilma por não conseguir pagar o salário do funcionalismo, embora mantenha os repasses para os poderes, empreiteiras e mídia em dia. O atual governo também foi responsável por estourar os cofres do estado por conta do inchaço com cargos comissionados, deu calote no RGA e não cumpre acordos com funcionalismo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here