AMM, UNDIME e COSEMS se reúnem para tratar de medidas em relação aos riscos do Coronavírus

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, se reuniu na manhã de terça-feira (17) com o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Marco Antônio Norberto Félix, e com a equipe da Secretaria Executiva da União dos Dirigentes Municipais de Educação(Undime), Cesarina Benites Santos, e Eliana Arruda do Amaral. O objetivo das instituições é tratar de forma conjunta a orientação a todos os municípios de Mato Grosso.

Durante a reunião, os representantes dos setores da educação e da saúde municipais discutiram as medidas preventivas que serão tomadas em relação aos riscos do Coronavírus junto à população, observando as recomendações da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde.

Conforme o presidente da AMM, Neurilan Fraga, a adoção de medidas é necessária e urgente diante da pandemia do vírus que se espalhou por todo o mundo, chegando ao país e aos estados brasileiros. “Nossa preocupação é constante com esta situação em todos os municípios de Mato Grosso. Temos de agir rapidamente devido à velocidade com que o vírus vem se propagando”, assinalou.

A Undime está seguindo as mesmas orientações do Conselho Nacional de Educação e também trabalhando com o Sindicato dos Trabalhadores e Profissionais da Educação (Sintep). Entre as medidas debatidas estão a suspensão das atividades em todas as escolas, como aulas e reuniões, medidas administrativas para que servidores acima de 60 anos trabalhem em casa, além de outras providências.

Em relação ao Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems), também há uma série de ações discutidas, como as prioridades da pasta municipal, diante da propagação do Coronavirus. Entre as medidas, a prorrogação de cirurgias não consideradas de caráter de urgência, mais atenção com os servidores que atuam na área da saúde em cada município, além de outras. O presidente do Cosems, Marco Antonio Norberto Félix, informou que existe uma situação preocupante, notadamente nas regiões com a vacinação de idosos contra a gripe. Segundo ele, as secretarias municipais estão com problema devido à insuficiência de doses para a vacinação de idosos. “Necessitamos de 700 mil doses da vacina, mas as secretarias municipais de saúde não receberam o suficiente, como é o caso da secretaria de Sorriso, que recebeu apenas 15% do montante de doses necessárias para a vacinação dos idosos”, assegurou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here